Resumos dos ultimo chats (dia 04 e dia 18 de Agosto)

Ola PessALL,

Na última quinta-feira, discutimos ideias para estabelecermos um bom rapport com os alunos. Nossa colaboradora Leandra Dias aka @llea_dias foi quem se prontificou em escrever o resumo dessa vez. Obrigado Leandra!

Devido a problemas técnicos em relação à captura do tweets do chat do dia 04 de Agosto, postamos nessa oportunidade o resumo feito pelo querido Eduardo aka @eltbakery. Aproveitamos também para nos desculparmos. 🙂 Valeu Eduardo!

Idéias de como criar um bom rapport com os alunos.   BRELTCHAT 19-08-2011.

 

            Os moderadores do BRELTCHAT na oportunidade foram @CeciELT, @BrunoELT, @vbenevolofranca , @raquel_EFL e @hoprea.

 

A motivação inicial da discussão foi oportunizada por @CeciELT quando pediu sugestões de idéias sobre como criar um bom rapport com os alunos.  Os presentes no momento concordaram que :

– Um bom rapport é estabelecido quando ambos professores e alunos saem satisfeitos da aula,

-Rapport é bem estabelecido quando o professor compreende as necessidades dos alunos e se mostram disponíveis para colaborar no processo de aprendizagem.

Os seguintes questionamentos e opiniões correspondentes motivaram o desenvolvimento da discussão.

O que é um bom rapport @CeciELT? 

_ Tratamento individualizado, sentir-se reconhecido no grupo.

_  Quando há troca verdadeira entre professor e aluno.

_ Uma troca harmoniosa e respeitosa entre professor e aluno.

_ Uma relação de confiança e respeito mútuo entre professor e aluno, que se faz essencial no processo de aprendizagem.

_  É uma interação de empatia que facilita o aprendizado.

_ Rapport é relacionamento, algo que deveria ser o primeiro ponto nas relações que estabelecemos com qualquer um.

_ Liberdade para fazer perguntas sem medo de errar.

 

Como o uso de mídias sociais favorece ( ou não ) a construção do rapport entre professor e aluno? @Raquel_EFL

_ Sendo a comunicação a base do rapport  as  mídias ajudariam a estreitar a comunicação aluno x professor, o que de fato, melhora o relacionamento.

_ Dependendo de como as mídias são usadas a vida do professor pode ficar muito exposta. Logo a criação de um perfil profissional seria algo a ser refletido.

 

Podemos dizer que sem rapport uma aula simplesmente não acontece? Ou a aprendizagem fica prejudicada?   @vbenevolofranca 

_ Sem rapport a aula não sai como planejada, e não há aprendizado. O aluno não se sente à vontade para interagir ou contribuir na aula.

-A aula fica chata, desmotivante e o feedback é um fracasso

_ Quando acontece não sai como foi planejada .Todavia , por vezes , há um excelente rapport mas não há aula.

 

E o que vocês fazem ou sugerem para se construir esse rapport? @CeciELT

_ Saber dividir o tempo de aula entre a descontração e inserção teórica (para que esta seja diluída sem se tornar pesada)

_ Tentar estabelecê-lo desde o primeiro contato.

_ Mostrar interesses em comum, interessar-se pelas necessidades deles, mostrar aos alunos que eles são respeitados  e que isso é uma via de mão dupla.

_ Ver o aluno como ser humano.

_ Ser autêntico. Ser você mesmo e permitir que os alunos também sejam eles mesmos.

_ Quanto melhor conhecemos nossos alunos, mais fácil ficao rapport. Procurar ouvir e ver eles melhor. O olhar é fundamental.  @vbenevolofranca

_ Ter firmeza, impor os limites necessários  sem menosprezar os alunos, passar segurança e confiança.

 

A discussão foi bastante produtiva e como conclusão seria interessante ressaltar as seguintes reflexões:

_ Um bom rapport é condição básica para  o sucesso no processo  de aprendizagem,

_ Ele deve ser construído logo no primeiro contato com o aluno devendo ser reciclado a cada encontro através de conversas informais .

_ As mídias sociais podem ajudar a estabelecer um bom rapport se forem usadas de maneira sábia sem expor a vida do professor.

_ O professor deve analisar o contexto em que leciona ( idade, interesses, numero de alunos) para criar pensar em estratégias eficientes na construção do rapport.

-É mais fácil construir um bom rapport quando você se importa. Quando ouve o aluno e o enxerga como sujeito ativo no processo de aprendizagem.

Comentários que confirmam as afirmações anteriores.

 

@vbenevolofranca Bom rapport é quando temos a chance de uma verdadeira chance de realizar uma troca entre professor e aluno. #breltchat

@Raquel_EFL A base do rapport é a comunicação. midias ajudam a estreitar a comunicação aluno x prof, o q d fato melhora o rapport

@hoprea #breltchat Rapport é relacionamento, algo que deveria ser o primeiro ponto nas relações que estabelecemos com qualquer um.

@marcosbau Rapport = saber dividir o tempo de aula entre a descontração e inserção teórica (para que esta seja diluída sem se tornar pesada) #breltchat

@CeciELT Eu procuro achar interesses em comum, mostrar aos alunos que os respeito, mas que exijo respeito, que tudo é uma via de 2 mãos. #breltchat

@lu_bodeman Gosto de conversar com eles, seja f2f ou online. A troca sempre eh mto positiva e ate divertida. #breltchat

@PriVanderlei Compreender quais são as necessidades deles e demontrar estar disponível para ajudar tb fazem parte. #breltchat

@llea_dias |Mostrar que eles são sujeitos ativos do processo , que eles são fonte de informação. #BRELTCHAT

@teresa1999 todo mundo gosta de ouvir o som do proprio nome e ser reconhecido no meio do grupo. #breltchat

@Gusbarcellos Rapport é ouvir seus alunos, não fingir q ouve. Realmente se interessar pelo q eles pensam. #breltchat

@teacherfab #breltchat Há que se ter o cuidado para não transformar as redes sociais numa armadilha. Não é para se tornar famoso. É para criar laços

@hoprea #breltchat Talvez um módulo sobre affective teaching em TODO curso de treinamento fosse uma boa, hein?!

@BrunoELT Conclusão: rapport é baseado na comunicação. Teachers devem sempre busca “comunicar-se” com alunos. nao somente c palavras #breltchat

 

A discussão  foi encerrada e fica em cada um dos participantes a certeza de que ensinar é mais do que chegar na hora para dar aula ou mensurar o desempenho dos alunos através de notas.

Ensinar seria , nesse ponto de vista, a disposição para preocupar-se com o aluno ao vê-lo como ser humano , criando formas não apenas de passar conteúdo mas de deixar ensinamentos significativos em sua vida.

Leandra Dias @llea_dias

—————————————————————————————-

Resumo do #BRELTChat de 04 de Agosto

Idéias para diminuir o TTT (Teacher Talking Time) e aumentar o STT (Students Talking Time)

Os moderadores do #breltchat foram: @vbenevolofranca @BrunoELT @Raquel_EFL e @CeciELT. A discussão foi iniciada com a pergunta: ‘Alguma idéia sobre porque o TTT nas salas é tão alto?’ lançada pelo moderador Bruno Andrade.

Alguns participantes comentaram que o TTT é muitas vezes tão alto porque o professor tende a ficar desconfortável com o silêncio na sala (@eltbakery) Também há a questão da ansiedade do professor em não esperar o tempo para produção do aluno, por isso acha que deve manter a conversa fluindo (@llea_dias e @allede) Por outro lado @BrunoELT colocou que este silêncio faz parte da sala de aula tanto quanto o barulho, às vezes o aluno esta pensando no que falar. @vbenevolofranca concordou que o STT fica reduzido quando o professor não prepara o aluno para a atividade oral: falta “enough practice”. @allede colocou: O professor, de forma geral, ainda não divide com os alunos o papel de prover informação, experiências, caminhos.
O TTT também pode ser bom? Quais são os benefícios do TTT?

Alguns participantes discutiram brevemente sobre os pontos positivos do TTT. @ncguerreiro abriu a discussão com a pergunta: Devemos reduzir o TTT? Às vezes há exageros no “dogma”. TTT é input! @allede colocou: Acho que o TTT pode ser bom ou ruim. Ele é input sim, mas o professor tem que tomar cuidado para não pisar num ‘palco’. Para @BrunoELT, a contextualização de um tópico é um ponto positivo para o aumento do TTT. CDs e vídeos não fazem esse trabalho. Outros participantes concordaram com o professor sendo um interlocutor com a função de esclarecer e apoiar o aluno, pois há vários papéis para o professor e nem todos são substituíveis. O speaking do professor também pode ser o único modelo para o aluno e @Raquel_EFL concluiu: Não há output sem input.

Alguém tem dicas que deram certo para diminuir o TTT?

O moderador @BrunoELT lançou esta pergunta e os participantes contribuíram com ótimas sugestões e idéias práticas para diminuir o TTT em sala: Usar gestos e figuras para os comandos básicos e instruções. Mudar a posição e a interação na sala de aula, sentar entre os alunos por exemplo. Colocar-se no mesmo nível dos alunos. Usar ‘silent teaching’ para instruções e drilling. Evitar YES /NO questions dando espaço para o aluno se expressar.

Outro ponto levado em consideração foi a influência de instituições de ensino e programas às vezes com muito conteúdo resultando em pouco tempo para produção da fala com naturalidade.  O programa é muitas vezes um fator de desequilíbrio onde é favorecido o TTT para que o mesmo seja cumprido antes das datas das avaliações. Seria importante ter programas mais aerados com maior tempo para reflexão e produção e coursebooks menos “cheios” de tanto conteúdo.

Como fazer bom uso do TTT para “engage” os alunos de modo a termos um bom STT?

A pergunta foi lançada pela moderadora Raquel Oliveira @Raquel_EFL. Algumas respostas para conclusão do chat:

– Process Speaking activities. Sim, ao modelo das Process Writing que tanto fazemos. Guideline questions e tempo mental  @juliomenochelli

– Acho que o prof é como um host: circula pelos guests, faz comentários, fica atento se estão todos bem. O aluno não precisa ser sempre receptor, mas deve ter papel ativo em sala. @allede

– Se o professor se coloca como engajador da conversa, procurando ‘brechas’ para a fala do aluno, seu TTT não é de todo ruim. @teacherfab

– Podemos dar mais chances para o aluno personalizar sua participação oral durante a aula, acostumar ele com um espaço de fala. @vbenevolofranca

– Mais que um host, ele é um MC: tem que fazer com que ninguém fique “parado” na hora certa! @shirleyteacher

– Interagir de verdade com alunos, ouvindo o q eles tem a dizer, fosters a participação oral deles. @GusBarcellos

– Bom planning e bom faro. (e um pouco de experiência) ajudam o prof a achar um bom equilíbrio entre STT e TTT. @eltbakery

– Dai a importância de conhecer o aluno. @llea_dias  Essencial para a aula ser ter mais valor para o aluno. @CeciELT

Alguns links para leitura sobre o assunto:

– “Silent Way” teaching approach: http://bit.ly/pEaF7g

– Hugh Dellar sobre TTT: http://www.tesol-spain.org/newsletter/hughdellar.html

– TTT x STT http://betethess.wordpress.com/tag/ttt-x-stt/

– Shut up – How to reduce your TTT in the EFL Classroom http://www.bridgetefl.com/tefl-blog/shut-up-how-to-reduce-your-teacher-talk-time-in-the-efl-classroom/

– How to reduce TTT http://eslteachingideas.blogspot.com/2010/11/how-to-reduce-teacher-talk-time.html

 

@eltbakery

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s