Resumo: “Como lidar com disruptive behavior”

O Chat sobre disruptive behavior foi muito interessante e apesar de não haver uma formula mágica para o controle de comportamento não-padrão, a troca de ideais e sugestoes foram bastante enriquecedoras.

Tudo isso pode ser comprovado no brilhante resumo escrito por nossa colaboradora Shirley Rodrigues. Vejam:

 

Resumo do #breltchat do dia 27 de Outubro de 2011:

 

“Como lidar com disruptive behaviour?”

ou “Indisciplina, sua feia!”

A disciplina é a mãe do êxito.”

O dramaturgo e escritor grego Ésquilo já estava preocupado com o tópico de nosso #breltchat mais ou menos 500 anos antes de Cristo! Ou seja, nossas aflições são as mesmas há mais de 2.500 anos! Com tanto tempo de discussão sobre o tema em nosso favor, temos que ter em mente que não há nada qual uma receita de bolo, para acabar com a indisciplina. No entanto, compartilhar experiências e, principalmente, ações que deram certo, pode dirimir esse fantasminha que ameaça nosso sucesso há prá lá de dois milênios!

 

Nosso chat já começa com o consenso de que indisciplina é comportamento inadequado.  Comentários e atitudes fora de contexto e, acima de tudo, atitudes recorrentes de membros do grupo que interrompem o bom andamento de atividades e atrasa o progresso da turma. Sendo tal definição notória, @vebenevolofranca nos convidou a exemplificar tais comportamentos deste tipo em sala.

Olha aí os exemplos:

@hoprea Turmas que nao respeitam o teacher, alunos que desafiam o prof, alunos que insistem em usar portugues em sala

@shirleyteacher pois é… acho inadequado não atitudes que interrompem a aula, mas, aquelas que interrompem constantemente

@teresa1999 2 tipos: 1) bagunça: conversa, brincadeira, falar fora de aula; 2) problema atitude: deboche, bullying, desrespeito

@dand57 comportamento inadequado seria o desrespeito, que se dá de várias formas, ao professor e aos colegas de turma!

Após os exemplos apresentados, seguimos para a origem da questão. Já que a indisciplina é o problema apresentado, todo problema tem uma origem. Fomos juntos buscar o que causa a indisciplina em nossos grupos. Várias questões foram levantadas, sendo o mais recorrente a grande quantidade de atividades que nossos alunos tem que dar conta: escola, cursos, atividades esportivas, etc.  Cansaço físico aparece como primeiro motivo. Tanta coisa para fazer deixa nossas crianças e teens cansados e desmotivados.

O segundo motivo apontado é a repetição de comportamentos que os alunos trazem de casa. Logo, alguns termos, tais como palavrões, por exemplo, são parte do vocabulário usual deles. Ou seja, eles são o espelho dos pais e, algumas atitudes e termos usados por nossos pupilos são somente a repetição do que ouvem em casa. Estes, por sua vez, não tomam atitudes para ajudar os filhos a “consertar” suas atitudes, já que aos professores, em muitas ocasiões, é delegado que desempenhem funções essencialmente cabíveis aos pais.

@lu_bodeman: A maioria desses problemas vem de casa. Esperam q nos os eduquemos e os pais so se preocupam c NOTAS! Absurdo isso!

@lu_bodeman Alguns pais passaram a olhar a escola como única responsável pela educação dos filhos, mas com autoridade limitada.

Outra questão é o próprio aluno. Crianças e adolescentes estão em fase de amadurecimento e, testar limites de tudo e todos à sua volta é uma maneira de saber até onde se pode chegar, certo? Por vezes é o desejo do aluno em ter atenção para ele! A velha carência que o faz escolher irritar para que você mostre sua preocupação com ele.

O último motivo, obviamente, aponta para a nossa parcela de culpa: a omissão do professor que deve a figura do líder. Amigo, mas firme. Deve ser aquele que guia e organiza a rotina da aula, deixando claros objetivos e regras do processo.  Tal atitude (ou a falta dela) é apontada por todos como fruto do desejo de alguns professores em ser popular e querido por todos. Algo que, segundo a boa e velha sabedoria popular, nem Jesus conseguiu! (^^)

@hoprea Algumas vezes, o comportamento inadequado começa pelo professor não querer “bancar o chato”…

E as soluções?

Praticamente todos concordaram em uma coisa: a eficácia da conversa com a turma para que situações de comportamento inadequado sejam sanadas. É claro que, por serem muito jovens, crianças e adolescentes tem oscilações de comportamento. Logo, uma conversa funciona por um período. A conversa tem que ser uma constante!  Não desistir de chamar os pais para a responsabilidade deles com a educação dos filhos também.  O apoio da instituição de ensino onde você trabalha é outro ponto fundamental para o sucesso das ações contra a indisciplina. A preparação de aulas mais atraentes, com atividades diferenciadas também aparece como solução ara atrair a atenção da turma não dar margem à dispersão.

@jaluribe Domar implica em violência e em submissão. Penso que entrar na sala neste paradigma gera a indisciplina. Educação é dialogo.

@feedtheteacher Apresentar o código de conduta aos alunos desde o início e revisita-lo de vez em quando pode ajudar muito

@vbenevolofranca Disciplina é um conjunto de regra acordado entre os membros integrantes do grupo, não top-down.

@shirleyteacher mas, prá não extrapolar os limites, há q estabelece-los e deixar claro p/alunos desde o inicio

@amorim_kelly Sim e o mau comportamento não surge do nada, tem os indícios que o professor precisa monitorar e cortar na raiz.

Uma atitude aprovada por todos foi de usar uma espécie de psicologia reversa: ao invés prestar atenção ao mau comportamento, destacar, motivar e premiar os comportamentos adequados.  A premiação não em prêmios físicos, tais como doces, balas ou figurinhas, mas sim na forma de palavras de incentivo e apoio.

@shirleyteacher sou contra premiar por coisas q eles TEM q fazer, não em sala de aula, mas, na vida! Respeitar é principio básico de humanidade!

@jaluribe Muitas vezes o chamar a atenção reforça o desejo do aluno de exposição. Elogiar e dar atenção aos que se comportam bem é melhor.

 

Para terminar, vamos aos links interessantes postados por alguns participantes e também alguns que pesquisei para nós!

@pollyspice http://t.co/g89yt2A1

@Raquel_EFL Gente, link do canal do Youtube com vários videos sobre Disciplina Positiva : a água que eu bebo! 🙂 bit.ly/tv2fgd

@hoprea mencionou a pirâmide das necessidades de Maslow!  – fui buscar para nós: http://migre.me/60T8D

@amorim_kelly Para os interessados no tema sugiro a leitura de “Classroom control: Understanding and guiding classroom behaviour”.  Achei dois links Kelly: http://migre.me/60Tf4  e  http://migre.me/60TfW

Seguem alguns links que achei interessante para saber mais:

http://educarparacrescer.abril.com.br/comportamento/indisciplina-sala-aula-509283.shtml

http://www.ceped.ueg.br/anais/IIedipe/pdfs/propostas_pedagogicas_para.pdf

http://www.culturaacademica.com.br/catalogo-detalhe.asp?ctl_id=96

Dear #breltchat, apesar das diversidades, temos uma chance com cada grupo em nossa sala de aula em formar, acima de tudo seres humanos melhores!  Há que se mudar comportamentos para, aos poucos, mudar turma, a escola, o país, and … so on… (^^) Leva tempo? Muito! É difícil? Claro! Mas, se fosse fácil, nem teria graça, né? Lembrem do que foi mencionado: somos educadores e não “dadores de aula”! Não podemos deixar que coisas inadequadas se perpetuem.

Como uma musiquinha sempre faz bem (e eu adoro), isto me lembrou de uma música do meu grupo favorito- Depeche Mode: deixo para vocês o clipe http://migre.me/60Tyx e a letra http://migre.me/60TzL .

Shirley Pires Rodrigues –  @shirleyteacher

 

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s