Mensagem a mensagem: Avaliação contínua versus sumativa 10/05/2012

Valeria Benevolo França Boa noite estamos prontos? Em 3 minutos: “Avaliação contínua versus sumativa”

Parte superior do formulárioBruno Andrade Present!

Giselle Santos ready

Kelly Amorim ready 🙂

Valeria Benevolo França Olá

Giselle Santos Boa noite =)

Alan Seabra A caminho de casa e atento!

Bruno Andrade Quais são as vantagens e desvantagens de se avaliar continuamente ou “sumativamente”?

Giselle Santos a avaliaçao continua abre maior espaço para um trabalho personalizado,

Aline Guimarães A avaliação contínua estimula o aprendizado

Aline Guimarães Oi pessoal!

Shirley Rodrigues Oi gente!

Giselle Santos com foco no learner e não necessariamente com foco nos lesson aims

Giselle Santos Olá meninas

Jossely Oliveira Boa noite! 🙂 A avaliação contínua, dentre outras vantagens, permite que o professor observe o desenvolvimento do aluno respeitando o tempo de aprendizagem dele (do aluno). A avaliação sumativa dá ao aluno, de modo formal e documentado e com um valor numérico (tão valorizado hoje em dia), a noção de progresso.

Bruno Andrade Pois eh, Aline (olá!) eu acho que independente do trípode avaliação escolhida (acatada) Eh importante que seja um processo utilizado como um meio de se obter informações e subsídios para favorecer o desenvolvimento do aluno e ampliação de seus conhecimentos.

Teresa Gomes de Carvalho ola!

Natália Guerreiro o q vcs estão chamando de “sumativa”?

Cadu Souza Sou super a favor da avaliação contínua, mas a avaliação sumativa serve como uma amostragem do que foi ensinado x aprendido.

Bruno Andrade Sumativa = somativa, acumultiva. Nathalia

Jossely Oliveira acho que na avaliação contínua, o professor é quem tem mais noção do progresso do aluno, enquanto que na sumativa, o aluno tem como verificar como ele está indo.

Aline Guimarães Concordo Bruno Andrade. Acredito que uma das maiores vantagens da avaliação continua é justamente nos fornecer mais informações para customizar nosso trabalho com base nas necessidades do nosso aluno

Teresa Gomes de Carvalho A avaliação sumativa estimula o aluno a só estudar em determinado dia para memorizar conteúdos por curto tempo.

Bruno Andrade Mas como ter insumo suficiente para “provar” tal progresso, Jossely?

Aline Guimarães Uma complementa a outra e as duas são necessárias.

Natália Guerreiro eu não estava entendendo as aspas.

Shirley Rodrigues Divagando aqui: quando pensamos que a aprendizagem é um PROCESSO, não soa natural e desejável que a avaliação seja feita de forma contínua? Quer dizer, processos tem etapas e seguem num continuum até um resultado… :/

Aline Guimarães Os objetivos são distintos…

Kelly Amorim Teoricamente a avaliação continua é menos excludente que a avaliação sumativa. Como educadora sinto cada vez mais a necessidade de sermos capazes de utilizar essa avaliação. Porém, acho difícil colocarmos em prática somente a avaliação continuada porque depende também, em grande parte, do aluno entender que “não tem nota, mas, tem que estudar”…a cultura que foi criada no Brasil gera uma necessidade de termos também a sumativa..então concordo plenamente com a Aline Guimarães, de que ambas são complementares.

Bruno Andrade ‎Natália Guerreiro, eh que eu conjuguei e não sabia se esse verbo existia… Rs

Natália Guerreiro mas se a somativa tiver um pré e um pós-teste, tvz com testes intermediários tb, não se capturará o processo? (fazendo papel de adv do diabo)

Cadu Souza Nós, professores, entendemos e conseguimos avaliar o progresso do aluno através de uma avaliação contínua, mas nem todos os alunos (ou responsáveis) conseguem entender esse tipo de avaliação e, nesse momento, a sumativa é mais propícia.

Jossely Oliveira ‎Bruno Andrade, a nota na avaliação sumativa não seria uma prova do progresso do aluno?

Shirley Rodrigues A avaliação somativa (sim eu prefiro o termo com a letra “o” ^^) atende a uma demanda da sociedade que pede provas documentais de aprendizado…

Teresa Gomes de Carvalho Memorizar conteúdo não é necessariamente aprender este conteúdo. Se não há como evitar, a avaliação sumativa deve ser voltada para situações de comunicação tais como criar um diálogo entre um vendedor e um cliente ou um email, por exemplo.

Natália Guerreiro eu tb prefiro, Shirley Rodrigues! haha já estava me sentindo uma e.t.

Cadu Souza O problema da avaliação sumativa é que, por ser uma amostragem do que foi aprendido, uma pessoa que não esteja se sentindo bem no dia da avaliação, por motivos diversos, pode ter um desempenho inferior ao que normalmente teria.

Natália Guerreiro da sociedade, do governo, de vários lugares.

Natália Guerreiro ‎Cadu Souza… ou superior pq decorou um monte de coisas na véspera.

Bruno Andrade Eu estava falando do tipo continua, Jossely Oliveira

Cadu Souza Sim, Natália, com certeza.

Jossely Oliveira Concordo, Cadu Souza. Daí isso deve ficar claro para alunos e responsáveis: que a nota não é 100% fiel ao real desempenho do aluno

Natália Guerreiro aaah, sim! a avaliação somativa não precisa ser uma avaliação ruim, nem inadequada ao propósito! não precisa ser múltipla escolha ou fill in the gaps. pode ser um teste de desempenho.

Valeria Benevolo França ‎Natália Guerreiro entendo sim seu ponto, mas sempre acho que uma avaliação somativa acaba medindo o momento da “fotografia”, então pode sair nebulosa (caso onde aluno está doente etc), e já a contínua irá mostrar de outra forma o processo…talvez nos mostrando os momentos diferentes através de diferentes tangentes.

Teresa Gomes de Carvalho Os alunos e responsaveis estao acostumados a esta tradição das avaliaçoes sumativas e já perguntam qual a materia da prova como se idioma pudesse ser memorizado e estudado como geografia — sem desmerecer a geografia, claro, mas uma lingua nao pode ser vista como uma materia que deve ser estudada antes da prova, alias materia nenhuma deve ser vista deste modo, mas…

Bruno Andrade Para mim, as avaliacoes sumativas verificam o quanto os alunos incorporaram dos objetivos propostos; informar ao estudante, aos pais e responsáveis sobre a quantidade e qualidade rendimento escolar; passar o estudante ou não para o próximo novel

Bruno Andrade ‎*nível

Cadu Souza É por isso que defendo a avaliação sumativa, ou somativa, com questões que representem melhor situações passíveis de serem vividas pelos alunos. Nem nossas provas orais fazem esse papel muito bem, em minha opinião.

Kelly Amorim A grande desvantagem da avaliação contínua é que ela só funciona em salas com poucos alunos. Afinal, o professor deve conhecer cada um deles. Não só o nome, mas também o jeito de ser, aprender e pensar. É preciso conhecer seus gostos e expectativas.

Shirley Rodrigues Acho mesmo que o ideal é que elas sejam complementares, como a Aline falou. Que a “nota” seja dividida entre vários instrumentos de avaliação para que nõ se caracterize uma “aferição” de conteúdo, como se fossemos medidores da companhia de energia eletrica…

Natália Guerreiro hahahaha, mas Kelly Amorim, tiraste o pensamento da minha cabeça! eu só não ia falar pq sou sempre eu jogando areia aqui. já tive turma de 24 alunos numa sala para metade. não consegui nem ouvir a voz de vários até a prova oral pq monitoring era inexistente (não havia espaço na sala para circular)

Bruno Andrade Em que tipo de avaliacao vcs se sentem mais confiantes em deduzir as mudanças necessárias? (segurar a matéria, acelerar, revisar, etc…)

Natália Guerreiro huauhuhuhuhuahua, Shirley Rodrigues, me acabei com a metáfora da energia elétrica.

Shirley Rodrigues ‎Kelly, o tamanho da turma influencia sim no bom uso de uma avaliação continua… Mas, dependendo da idade e do tipo de público, ela funciona a contento – ou peto do que seria “a contento” (^^)

Jossely Oliveira ‎Bruno Andrade, o aluno e responsáveis precisam confiar no ‘diagnóstico’ do professor e o professor, por sua vez, produzir algum tipo de relatório de desempenho, seja com pequenos comentários na agenda ou de maneira mais formal, como comunicados.

Cadu Souza No início de cada semestre gravo meus alunos falando sobre alguma coisa, um tópico qualquer. No final do semestre fazemos outra sessão de filmagem e eles conseguem ‘ver’ o quanto progrediram…

Valeria Benevolo França Concordo que a somativa não é necessáriamente uma avaliação ruim, ainda mais quando bem elaborada (gente, todos nós fizemos algum exame de língua em algum momento), e acreditamos no resultado que obtivemos, não? Podemos ter avaliações somativas que vão além de um simples teste de multipla escolha. Uma redação com um questão bem formulada, e com critérios e “descriptors” claros podem fornecer um resultado somativo mas que realmente permite o aluno ir além? O que acham disso?

Cadu Souza Essa é uma maneira de fazer a avaliação contínua mais significativa para os alunos…

Teresa Gomes de Carvalho A avaliação sumativa pode acabar sendo subjetiva se não forem definidos critérios específicos.

Natália Guerreiro ‎Bruno Andrade, pra ser honesta, eu percebo esse tipo de coisa na prova oral somativa. se tiver apresentação de role play e tal, eu vejo continuamente. mas no grupão eu confesso q não consigo ver, salvo qd o grupo tem menos de 12.

Kelly Amorim ‎Shirley Rodrigues você acredita, de coração, que conseguiria avaliar de forma justa, continuada, uma turma com 25 alunos de 9 anos?

Valeria Benevolo França Mas isso Cadu Souza é uma avaliação contínua, o tipo de coisa que é excelente para um “assessment portfolio”, não é?

Natália Guerreiro teresa, acho q esse eh um mal de qq avaliação, mas sobretudo da contínua, pois é mais raro haver critérios delimitados nesta.

Shirley Rodrigues A equipe da escola publica estadual onde trabalho luta para avaliar sempre de forma continua… mesmo em turmas gigantescas… A duras penas, I must say, mas, temos tido resultados bem positivos.

Cadu Souza Concordo com Valéria que uma questão bem formulada pode nos fornecer um resultado somativo.

Kelly Amorim Sou a favor de uma união das duas, de forma que uma complemente a outra, porque uma precisa excluir a outra?

Shirley Rodrigues ‎Teresa coberta de razão quando diz : “mas uma lingua nao pode ser vista como uma materia que deve ser estudada antes da prova”

Valeria Benevolo França ‎Kelly Amorim e Shirley Rodrigues eu acho possível mas eu teria que bolar com muito cuidado os elementos que entrariam nesta avaliação para no fim do semestre ter uma clareza de amostra para justifcar minha avaliação baseada no trabalho do aluno. Não precisa ser uma coisa grande e elaborada. As vezes é algo bem pequeno que depois fará parte de uma tarefa maior. Agora, é muito mais trabalho para o professor com certeza…..

Bruno Andrade Concordo com a Teresa Gomes de Carvalho – muitas vezes nos esquecemos que ensinamos uma língua e o processo de estudo para avalicao (que na maioria ainda eh somativa) deve ser completamente diferenciada de outras matérias como Geografia ou História. Gosto de dizer pros meus alunos que eles podem aprender muito fora de sala do que comigo, e que meu trabalho eh, além de ensinar como funciona a língua, maneiras de estar em contato com ela da forma mais prazerosa possível.

Teresa Gomes de Carvalho Falei errado, a avaliação continua deve obedecer criterios muito bem definidos. alias toda avaliaçao deve obedecer criterios bem definidos, mas a avaliação continia depende do conhecimento tecnico maior do professor.

Natália Guerreiro sabe, eu tô achando q eu tô confusa com os conceitos.

Shirley Rodrigues Não Kelly, por isso q te disse que depende da idade e do publico. trabalhar em áreas de risco,por exemplo, te dá um público difícil demais de fazer isso! Como criar um ambiente para avaliação contínua em uma escola onde um colega senta na sala dos profs e diz que “virou agente penitenciário”?

Natália Guerreiro achei um dicionário online de educação:

“AVAL. SOMATIVA Tipo de avaliação que ocorre ao final da instrução com a finalidade de verificar o que o aluno efetivamente aprendeu. Inclui conteúdos mais relevantes e os objetivos mais amplos do período de instrução; visa à atribuição de notas; fornece feedback ao aluno (informa-o quanto ao nível de aprendizagem alcançado), se este for o objetivo central da avaliação formativa; e presta-se à comparação de resultados obtidos com diferentes alunos, métodos e materiais de ensino. Foi assim classificada por Benjamin Bloom e seus colaboradores, cujos estudos apontam para outros dois tipos de avaliação: a formativa e a diagnóstica.”

“AVAL FORMATIVA
Tipo de avaliação que ocorre durante o processo de instrução. Inclui todos os conteúdos importantes de uma etapa da instrução; fornece feedback ao aluno do que aprendeu e do que precisa aprender; fornece feedback ao professor, identificando as falhas dos alunos e quais os aspectos da instrução que devem ser modificados; e busca o atendimento às diferenças individuais dos alunos e a prescrição de medidas alternativas de recuperação das falhas de aprendizagem. Foi assim classificada por Benjamin Bloom e seus colaboradores, cujos estudos apontam para outros dois tipos de avaliação: a somativa e a diagnóstica.”

Kelly Amorim ‎Valeria Benevolo França Mais trabalho para o professor? Sim, claro que é! MUITO mais trabalho para o professor. Mas, se nos preocuparmos com esse detalhe nunca mudaremos nada.

Natália Guerreiro Link das definições q copiei: http://www.educabrasil.com.br/eb/dic/dicionario.asp?id=300

Shirley Rodrigues Sim Valeria, muito mais trabalho e, em uma turma de 40 “cabeças”, como fazê-lo? O.o

Cadu Souza Pois é, Shirley. E não só isso, mas será que nossos profs estão preparados a avaliar continuamente? Será que o bagunceiro desmotivado por ter sido mal nivelado não vai tomar uma bomba pela “pinimba” do professor?

Shirley Rodrigues Falando de salas de aula de “cursos de Ingles” sim, Cadu, mas, e quanto a escola? Não tem “nivelamento”… são universos muuito ditintos.

Valeria Benevolo França Sim Shirley Rodrigues quanto mais aluno, mais difícil. Mas em muitos programas educaionais onde existe a avaliação contínua ( e aí estou falando de cenário de escola mesmo) as tarefas são tais que os próprios alunos se avaliam e isso também gera um outro sentido de apropriação da tarefa, e é muito comum também ter avaliações de grupo….estas são soluções bem utilisadas já…mas isto exige um entendimento claro pelo professor do processo, uma unidade de ação na escola e clareza de comunicação com os pais e alunos. Mas também significa que o ensino não está focado em conteúdo, mas sim em conhecimento. Isso é a chave.

Natália Guerreiro falando de turmas heterogêneas, entra um outro assunto: a avaliação tem de ser a mesma para todos os alunos? ou pode cair conteúdo/nível diferente para alunos q entraram com níveis diferentes?

Valeria Benevolo França Embora seja muito diferente de nosso contexto, segue uma leitura super interessante sobre porcessos escolares de avaliação no canadá:http://www.wncp.ca/media/40539/rethink.pdf É mais food for thought para nós….

Shirley Rodrigues Gente, vcs não acham que a avaliação somativa é também uma maneira de resguardar o nosso trabalho e a nossa pele? Quer dizer… a prova documental também para reportar aos pais… Concordam?

Natália Guerreiro onde eu trab, qd temos turmas heterogêneas podemos considerar com o melhor aluno tvz quem tenha a menor proficiência… se ele tiver sido o q mais se desenvolveu no curso.

Jossely Oliveira Acho que a estrutura da aula deve mudar consideravelmente pra que a gente consiga fazer a avaliação contínua de forma eficiente… nunca sala com 40, por exemplo, o professor teria que criar oportunidades de conduzir isso. Por exemplo, numa aula reunir-se com um determinado número de alunos para realizar um tipo de tarefa que permita o monitoramento desse grupo enquanto outros grupos estão fazendo outro tipo de atividade… essa rotina se alternaria nos grupos… isso leva tempo, mas como disse, a estrutura da aula e do plano anual de conteúdos precisaria mudar… do jeito que está, é muita coisa pra professor e alunos darem conta

Natália Guerreiro ótima ideia, jossely!

Shirley Rodrigues Os pais querem papel, nota , boletim. Certa vez uma mãe foi reclamar pq só havia recebido o boletim em maio ( a prova havia sido em 26 de abril) e , como o curso era semestral, demorou muito tempo até ela saber que o filho não ia bem… (SIM, eu já havia tentado contato sem sucesso, ainda antes da prova …) O meninoera faltoso ao extremo e, mesmo assim, a mãe disse que só após ver o boletim teve a noção de que o filho não ia bem…

Jossely Oliveira Isso é mais comum do que se imagina, Shirley.

Kelly Amorim É ai que acho que a exclusão da somativa é um erro,Shirley Rodrigues, ela é extremamente importante.

Jossely Oliveira eu não consigo me decidir em um tipo apenas de avaliação… nem defender mais um tipo do que outro, acho que ambas são necessárias…

Teresa Gomes de Carvalho É necessario em todos os casos levar-se em conta a realidade administrativa da instituição: numero de alunos, objetivos, conhecimento tecnico do professor, materiais, clientela, etc.

Cadu Souza Pessoal, tenho que ir. Sorry. Resumindo, acho que devemos continuar com as duas avaliações enquanto não tivermos professores preparados e alunos conscientes. Ficamos com a contínua para nosso melhor entendimento do nosso trabalho e com a sumativa para os pais, alunos e, porque nao, para a instituição. Beijos.

Shirley Rodrigues Por isso acho q a combinação das duas ´o idealKelly 😉

Bruno Andrade ‎”mas isto exige um entendimento claro pelo professor do processo, uma unidade de ação na escola e clareza de comunicação com os pais e alunos.” concordo com a Valeria Benevolo França nesse ponto. Há exemplos muito bem sucedidos de uso da avaliacao continua, porém esses pontos devem ser levados into consideration. A maioria dos alunos e pais não sabem como podem ser avaliados. Eh importante haver sempre uma forma de se mostrar o progresso do aluno mesmo que nem sempre essa seja paupavel. Os portfolios são uma boa opção assim como project based learning evaluation.

Natália Guerreiro mas, gente, a avaliação formativa/continuada pode ter documentação tb! (fazendo papel de adv do diabo sempre. eu nem sei qual é minha posição, só fico contra-argumentando pq até me ajuda a pensar.)

Bruno Andrade Quais exemplos vcs conhecem?

Kelly Amorim Se vivemos em uma sociedade onde os números, as quantidades, são importantes porque não discutirmos a melhor forma de elaborar uma avaliação somativa eficaz? Afinal, o aluno ficará anos sendo avaliado continuamente e depois cairá nas mãos de uma sociedade regida pelo número: pontos em concurso, notas em provas de ingressos e etc.

Valeria Benevolo França Isso Jossely Oliveira concordo que teria que mudar muita coisa mesmo. E acho que talvez o ideal seria uma combinação sensata de as duas formas de avaliação…sempre pensando na razão pela qual estariamos utilisando ambas as formas de avaliação….o que acham disso?

Teresa Gomes de Carvalho É preferivel uma avaliacao somativa bem aplicada e bem elaborada que uma avaliacao continua mal aplicada.

Teresa Gomes de Carvalho O aluno precisa tb acreditar na avaliacao.

Valeria Benevolo França Isso Kelly Amorim e na verdade tudo em nossa sociedade como adultos acaba sendo somativa, até provas de concursos, para obter um emprego, para entrar no mestrado e etc.

Natália Guerreiro sim, Valeria Benevolo França, os objetivos de uma avaliação têm de estar mto claros, bem como os critérios, o construto, as especificações… tt coisa. e em pensar q poucas faculs falam de avaliação!

Kelly Amorim Desde o início tenho argumentado a favor da utilização de ambas as formas. Porém, acredito firmemente que a avaliação somativa precisa melhorar a qualidade.

Natália Guerreiro a credibilidade, como a Teresa Gomes de Carvalho falou…

Jossely Oliveira qualquer decisão nas formas de avaliação precisa envolver direção, professor, alunos e responsáveis (quando é o caso)… se a gente entende que a forma atual de avaliação está ruim, a gente precisa se comprometer com o processo de melhorá-la, e isso envolve uma mudança de mente, às vezes até da própria direção da escola… esse processo é longo, assim como todo processo de aprendizagem 🙂

Shirley Rodrigues ‎Natália , como documentar o progresso do aluno de maneira continua para efetivamente mostrar (e convencer) os pais , por exemplo?

Valeria Benevolo França Agora, algum de vocês já passou por alguma avaliação contínua? Como foi a experiência de vocês como “aluno”?

Bruno Andrade Boa pergunta, Natália Guerreiro me indaguei o mesmo. Muito já eh usado por aí…. O que será que o pessoal pensa sobre como podemos mensurar um curso de avaliacao continua?

Natália Guerreiro parte-se do pressuposto q quem é prof sabe avaliar a produção do aluno só de olhar uma tabela de critérios (ou até mesmo sem ela), e não é assim! requer um treinamento.

Shirley Rodrigues ‎”envolve uma mudança de mente” concordo, mas, o problema é que depois a sociedade vai mandar ele sentar e fazer a prova do concurso, mestrado, ENEM e tals , Jossely

Natália Guerreiro uai, vc mesmo aí já disse, Bruno Andrade! um portfolio, redações, project work! tudo com feedback do prof enviado para o aluno e os pais. (pode ser oral msm, mas por documento em geral se pensa em algo escrito.)

Kelly Amorim ‎Valeria Benevolo França eu já passei por avaliação contínua e como aluna senti falta da prova, da nota, do ver meu desenvolvimento sendo quantificado. Gostei de ser avaliada continuamente, mas assim como me sinto quando avaliada somente somativamente, faltou algo.

Valeria Benevolo França Sim Natália Guerreiro alguem falou acima que se colocarmos alunos em grupos e monitorarmos eles, como anotamos isso? Como acompanhamos cada grupo? Se eu monitoro eu ajudo também? Qual nível de interferência eu posso ter? São multiplas dúvidas.

Bruno Andrade Com certeza, Natália Guerreiro, mesmo porque muitos dos professores foram educados através do método tradicional Cumulativo. Para passar para qq outro tipo de método, eh necessário bastante conhecimento e pratica. Falta isso

Valeria Benevolo França Super interessante seu depoimento Kelly Amorim.

Natália Guerreiro bem, até numa prova de proficiência, é possível q o interlocutor interfira. (as provas de cambridge não são assim, mas é algo possível teoricamente, ao menos.) portanto, eu não veria prob de fazer uma avaliação continuada num trab q o prof interferiu, pois ele pode verificar o qto de scaffolding foi necessário.

Teresa Gomes de Carvalho Concordo Natália Guerreiro!

Jossely Oliveira Isso Natália Guerreiro.. confiança no trabalho do professor é crucial

Natália Guerreiro bem, este assunto me é muito caro, e a conversa está mto edificante, mas tenho de pedir licença, q hj acordei às 5h, viajei, estou um caco. abraços a todos! boa noite.

Bruno Andrade Realmente, Kelly Amorim a avaliacao continua peca pela subjetividade

Valeria Benevolo França Não há dúvida que a tecnologia pode vir a nos ajudar na elaboração e criação de confiabilidade e “reliability” de uma prova, e também com os elementos que escolhes para estes portfolios de avaliação contínua. No nosso blog ao final deste chat vou postar links de leituras sobre as duas vertentes.

Natália Guerreiro ‎Bruno Andrade, mas não precisa pecar! pode ter os msms critérios da aval somativa.

Shirley Rodrigues E não é que no dia da avaliação, até o facebook se comportou direitinho… (^^)´ Esse tema tem um peso grande , hein? LOL

Jossely Oliveira mesmo com a tecnologia e exames precisos, existem momentos num diagnóstico médico que a avaliação é subjetiva, e a gente precisa confiar no médico, na formação e atualização dele… reconheço que o professor precisa de uma boa formação e que ela seja continuada, assim como outros profissionais precisam de atualização

Kelly Amorim ‎Natália Guerreiro uma tendo o mesmo critério da outra? Não faz sentido para mim…parece que só mudaremos a capa.

Valeria Benevolo França Bom gente, estamos chegando ao fim do chat e acho que exploramos de forma interessante o assunto sem é claro, exaustar tudo que tinhamos que falar, não é?

Kelly Amorim Bem, pessoal, sempre recomendo os posts deHenrick Oprea no site http://hoprea.wordpress.com/tag/assessment/Ele já escreveu vários sobre o assunto. #ficadica

Valeria Benevolo França Voces devem ter visto que como resultado do chat da ultima vez, lançamos um “mensagem a mensagem” blog post logo após o chat e em seguida tivemos um resumo escrito por uma das participantes. Como continuação tivemos uma entrevista com um especialista. Tudo está no blog: https://breltchat.wordpress.com/

Bruno Andrade Queridos, momentos finais…. Quem gostaria de fazer o resumo?

Teresa Gomes de Carvalho Bem, preciso ir, mas pra finalizar, a avaliacao somariva na minha opiniao precisa preparar o aluno para situacoes comunicativas que fazem ou farao parte da sua realidade. porem nao podemos esquecer que a vida real tb esta repleta de avaliacoes somativas e ele precisa se preparar para isso. Mas eu nao acho que avaliacoes em que o aluno preenche lacunas oubfaz multipla escolha realmente avaliem a capacidade do aluno de se expressar. Minhas provas de latim e grego da faculdade que o digam!

Valeria Benevolo França Eu e Bruno Andrade gostariamos de agradecer a participação de voces. Sugestões de como dar continuídade ao tópico?

Jossely Oliveira ‎Kelly Amorim, pensei, pensei… acho que os critérios de uma avaliação variam com cada avaliação… no geral, o que precisa ser verificado é o quão bem o aluno consegue cumprir uma determinada função da língua… ok… parei 🙂

Kelly Amorim Obrigada por mais um maravilhoso encontro, pessoal! Discutir com vocês é sempre enriquecedor para mim.

Shirley Rodrigues Gente, adorei! Bjks a todos!

Valeria Benevolo França Boa noite a todos e bom fim de semana. Logo logo vou subir as mensagens no nosso blog.

Sugestões de mais leituras e links:

Cecilia Lemos- Box of Chocolates: http://cecilialcoelho.wordpress.com/tag/assessment/

 

http://www.cambridgeassessment.org.uk/ca/digitalAssets/113878_ICT_in_Assessment.pdf

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s