Resumo do chat de 9 de agosto: Como melhorar a relação entre pais e escola?

O nosso chat foi bastante produtivo, com vários participantes contribuindo com o tópico e propondo discussões. O nosso participante Juan Alberto Lopez Uribe resumiu a discussão muito bem no texto abaixo. Portanto, com vocês, Juan Alberto Lopez Uribe!

Como melhorar a relação entre pais e escola?

BRELTCHAT – 09 de agosto de 2012

“Quem não comunica, se estrumbica”

Chacrinha

Antes do início das aulas

Proposta pedagógica

Uma proposta pedagógica compartilhada possibilita que professores, coordenação e direção tenham clareza e segurança em relação aos papéis esperados de todos dentro da escola. Uma língua única explicita nossa postura, nossa crença, e a nossa segurança no que fazemos. Estas trazem credibilidade na relação com as famílias.

Uma proposta pedagógica compartilhada também implica em um alinhamento em relação às abordagens diante de problemas de disciplina, aprendizagem e relacionamento com as famílias. Para estas discutem-se e estipulam-se regras que serão seguidas, pelo entendimento de que temos que trabalhar em conjunto, mesmo que não concordemos com o que a maioria decidir.

Esta identidade coletiva, que nos torna únicos, unifica a instituição, dá diretrizes e fortalece ao grupo em sua ação. Uma escola séria não muda sua proposta e atuação adequando a cada caso com o intuito de não perder o aluno.

Formação de professores

Uma formação continuada de professores que envolva estudos sobre aquisição de linguagem, leitura de casos, e discussão de problemas vividos instrumentaliza o grupo para acolher e atender melhor às famílias. Nesta formação também é importante abordar e problematizar os possíveis desafios que podem surgir no trabalho com crianças, pré-adolescentes e adolescentes.

Planejamento da comunicação

Uma comunicação pensada e discutida previamente pelo grupo traz uma atuação uniforme e assertiva. Neste planejamento são definidos calendário, frequência, conteúdo, forma, linguagem, e procedimentos em determinadas situações.

Apresentação do curso

Uma apresentação do curso alinhada com a proposta pedagógica da escola é essencial para que exista confiança entre pais e escola. Para este alinhamento é importante que a área administrativa da escola tenha o projeto pedagógico claro e que possa expressá-lo espontaneamente. Uma revisão entre as lacunas entre curso ideal apresentado e o que acontece na prática também é útil para não levantarmos falsas expectativas que podem abalar a confiança.

Início do semestre

Reunião de pais e professores

O ideal para criar o vínculo inicial é sempre uma reunião pessoal onde pais e professores possam se conhecer e compartilhar suas expectativas sobre como o semestre ocorrerá. Nesta conversa os professores relacionam a proposta pedagógica com as atividades e recursos planejados, sinalizando as novas habilidades almejadas e a aprendizagem esperada. Este é o momento para que os pais tragam suas sugestões e façam seus comentários.

Esta reunião é especialmente aconselhada para alunos mais jovens e aqueles que acabam de entrar na escola, já que assim podemos conhecer melhor o histórico emocional do aluno.

Abrindo, expandindo e fortalecendo canais de comunicação

É importante que a escola tenha sempre a iniciativa de criar o vínculo com os responsáveis, evitando somente ter o primeiro contato em um eventual problema. Isto é especialmente relevante para as famílias que não podem comparecer na primeira reunião. Uma dica é sempre começar este vínculo trazendo algo de positivo do aluno, por mais difícil que este seja.

Para incluirmos o maior número de famílias é necessário abrir diversos canais de comunicação. Reuniões pessoais, skype, telefonemas, e-mails, diário são alguns dos canais mais comuns. Vale a pena perguntarmos qual é o canal preferido e mais apropriado para cada família, ou até cada pai.

Uma plataforma única pode ser interessante e tivemos a sugestão do Edmodo, que como vantagem tem a apresentação do trabalho das crianças em contas personalizadas para os pais.

Educando pais

Na construção da confiança pais-escola um aspecto importante é a educação dos pais. Nesta educação temos o conceito da sala de aula como um espaço coletivo e acolhedor, que acomoda pessoas de perfis diferentes, onde aprendemos a conviver com a diversidade.

Nesta educação devemos mostrar aos pais como o modo que ensinamos hoje mudou em relação ao como eles aprenderam e principalmente mostrar aos pais a importância que eles têm no processo de aprendizagem. Para isto podemos ensinar estratégias necessárias para promover a continuação do aprendizado em casa e a manutenção do desejo pelo aprender. É fundamental que os pais entendam que têm obrigações para que o desenvolvimento da criança ocorra satisfatoriamente.

Outras formas de educação de pais sugeridas são as seguintes: uma dinâmica com os pais simulando uma aula, um café da manha com pais novos e antigos, e um projeto com a participação de todos.

Durante o semestre 

Comunicação constante

A comunicação constante foca na inclusão das familias no desenvolvimento do aluno, e não apenas para pontuar problemas ou elogios.

Os professores são as pessoas que mais tem contato com os pais e estes devem buscar conversas mais reveladoras quando notarem pequenas insatisfações para que estas possam ser discutidas, fazendo assim que a confiança seja sempre mantida.

Nestas conversas é importante entender a real causa do incomodo e entender que muitas vezes o aluno se comporta mal por variáveis que não conhecemos. Importante é não termos pre-conceitos em relação a pais.

Em casos que requerem atenção, aconselha-se reuniões pessoais com o aluno, pai, professor e a coordenação presentes para eliminar ruidos de comunicação. Nesta comunicação constante podemos ter o apoio de psicopedagogos no trabalho direto com professores, alunos e pais.

Documentando o processo e contatos

A documentação da comunicação e do processo com as famílias faz com que tenhamos dados para uma fala precisa e confiante.

Em relação à comunicação devemos registrar todos os contatos (data, forma, conteúdo, reação da família) para que professores, coordenação e direção estejam alimentados e prontos para dialogar com os pais.

Em relação ao processo, uma documentação “pronta” mostra aos pais que conhecemos e acompanhamos o desenvolvimento da criança. Sugestões como e-portfolios, blogs de sala, e filmes com aulas gravadas podem também mostram de forma mais concreta o percurso dos alunos. Uma outra possibilidade é ter os alunos falando sobre como aprendem e mostrando o próprio trabalho aos pais

E quando a família realmente não acredita na proposta da escola?

Em alguns casos precisamos ser realistas e aceitar que, por mais que tentemos, não seremos capazes de agradar a todos e, a partir deste momento, buscar ajudar na educação do aluno mesmo que não seja conosco. Sermos profissionais recomendando um curso mais alinhado as expectativas da família.

Tivemos também os seguintes links sugeridos:

Relação familia-escola: http://revistaescola.abril.com.br/gestao-escolar/diretor/pais-sao-desinteressados-pela-educacao-filhos-493539.shtml

Uma linguagem única implica em uma mesma forma de ver o aprendizado: http://www.nais.org/publications/ismagazinearticle.cfm?ItemNumber=150509

Resultados da falta de comunicação entre responsáveis e professores: http://iesambi.org.br/noticias_arquivos/que_notas_sao_essas.htm

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s