Brelt nas Conferencias – 3rd Alumni, CTJ and IBEU Conference – Part I

TEFL-620x227

Hello PessoALL,

Essa semana está acontecendo várias Conferências espalhas em todo país sobre o ensino de Inglês. Porém nós do Brelt participamos de 3 dessas Conferências e uma delas foi o 3rd Alumni, CTJ and IBEU Conference que aconteceu no Rio  nos dias 13, 14, e 15 de julho. Nessa Conferência, tivemos as plenárias de vários autores renomados como Michael McCarthy, Jane Ravell, John Hughes, Dorothy Zemach e Jeff Kuhn, além de professores de várias instituições de ensino que apresentaram em varias sessões ideias, sugestões e discussões sobre ELT.

Nas plenárias que pude participar como roving reporter a Dorothy Zemach trouxe ideias de como explorar  “teaching skills in an integrated course” não ficar preso a um script e fazer com que o aluno participe ativamente. Dorothy demonstrou uma atividade de listening em que os alunos deveriam criar um role play usando gestos, ou seja, cada fala seria interpretada através de gestos sem uso de leitura labial. Fazendo com que a atividade fosse criativa e cheia de interação e interpretação dos alunos. Uma ideia que podemos usar em nossas aulas.

Na plenária do Jeff Kuhn tivemos uma surpresa, numa sessão de 1:15 min, aprendemos de uma maneira tão inovadora como usar games e a tecnologia a nosso favor. Com ideias desde Google map a twine. Com o título Engagement Authenticity Jeff Kuhn trouxe ideias de interação com os adolescente utilizando as seguintes ferramentas

Peanut gallery films – criação de vídeos e animações

Dictation system on Google – um ditado pelo Google usando smartphone, tablet

Google street and map – interagindo o aluno numa realidade virtual usando o Google street e map onde o aluno foca pronunciation, speaking, listening.

Google cultural Institute – museus ao redor do mundo onde o aluno poderá ter uma imersão completa em alguma exibição como exemplo Louvre, New York Gallery entre outros.

Audacity – criação de podcast

Twine – ferramentas para contar histórias interativas

Geocaching – uma boa ferramenta para “treasure hunt”

Class craft – criação livre em sala de aula

Game based – Trace effects é um jogo em que o aluno aprende jogando e aprende a lidar com seu próprio erro

“play, explore and fail – learning how I learn with my own mistake, “personal feedback” Jeff Kuhn.

image

Aqui o link do site desenvolvido pelo ministério da educação nos EUA

Trace effects http://traceeffects.state.gov

Nesse projeto “game based” os alunos aprendem a entender o real significado de falhar na vida real. A razão pela qual o aluno é incentivado a esse projeto é que ele possui um objetivo, não é jogar por jogar, mas sim entender que seu objetivo é uma aventura prazerosa. Ao final de sua apresentação, Jeff Kuhn mencionou que o Tesol Technology games pode ajudar “filling the gaps” de uma maneira divertida na aquisição de uma nova língua.

Essas sao as primeiras impressoes das plenarias do #TEFL2015. Fiquem ligados que teremos mais post sobre outras plenárias.

Sharing is Caring – Roving Reporter – Priscila Mateini

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s