Entrevista com Larissa Goulart, bolsista Hornby

Há mais ou menos um mês, foi divulgada na comunidade a oportunidade de ser bolsista Hornby (aqui e aqui) e ganhar isenção da anuidade e uma ajuda de custo para cursar o Masters in ELT na Universidade de Warwick, na Inglaterra. Também foi compartilhado o link para uma reportagem do site Partiu Intercâmbio com dicas da mais recente ganhadora da bolsa, a Larissa Goulart. A repercussão foi enorme: muitos membros curtiram, comentaram e compartilharam. Dentre eles, vários pareciam não conhecer a bolsa, e outros tantos ficaram em dúvida se teriam chance. Era tanto interesse e tantas perguntas, que sentimos que tínhamos de fazer uma entrevista BrELT com a Larissa e trazer mais um pouco da realidade dos bolsistas Hornby para a comunidade.

Larissa Goulart foi super gentil e nos respondeu prontamente, tirando todas as nossas dúvidas. Vejam só:
larissa.jpg

1. Primeiramente, gostaríamos de saber um pouco mais de você como professora. Em que contexto(s) você atuava no Brasil? Você pode falar brevemente de seu histórico profissional?

No Brasil, eu era professora do programa Inglês sem Fronteiras na UFRGS, então eu dava aulas de inglês para alunos de cursos da graduação e pós de diferentes áreas. Antes de dar aulas no IsF, eu dei aulas em um curso de inglês para crianças e adolescentes na minha cidade chamado Achieve e em um pré-vestibular. Além disso, eu sempre participei em uma pesquisa sobre ensino de inglês na escola pública.

2. Você poderia falar um pouco mais dessa bolsa para quem não a conhece?

O Hornby Award é uma bolsa para professores de Inglês com pelo menos dois anos de experiência. O objetivo da bolsa é promover o ensino de inglês em países em desenvolvimento, por isso ela financia o mestrado em Ensino de Língua Inglesa na Inglaterra na Universidade de Warwick. Ela inclui todos os custos do curso mais um valor mensal para viver na Inglaterra.

3. Como foi o processo seletivo? Foi muito trabalhoso e custoso?

Eu diria que o processo seletivo foi bem trabalhoso, mas não custoso porque eu já tinha feito o IELTS antes. O meu processo seletivo teve várias fases. A primeira foi enviar toda a documentação para o British Council: tradução do diploma da faculdade, certificados de participação em cursos e congressos, certificado do IELTS e, mais importante, escrever cinco essays sobre temas diferentes como o projeto de mestrado, minha carreira como professora de inglês, o que eu gostaria de fazer no futuro. Todo esse processo de documentação requer um pouco de atenção e tempo para preencher os formulários. Depois dessa fase, eu passei para uma entrevista, que foi realizada por telefone, em que eu tive que responder sobre minha experiência em sala de aula, como o mestrado seria bom para mim e para o contexto em que eu trabalhava. Só depois de tudo isso que eu me inscrevi na universidade e tive que preencher mais alguns formulários, refazer o IELTS, entre outras coisinhas. Como eu disse, no começo o processo é mais trabalhoso por ter que escrever e responder várias perguntas, mas vale a pena.

4. Como está sendo a experiência numa universidade estrangeira?

É incrível! Aqui o mestrado é bem focado em ensino de inglês. Nós temos disciplinas de várias áreas que vão nos ajudar a refletir sobre a nossa experiência como professores. Por exemplo, nós aprendemos um pouco sobre aquisição de segunda língua, análise do discurso, análise da conversa e como isso pode ser aplicado em sala de aula. Então, é bem voltado para a prática de ser professor e não só para teorias. Além disso, ser um Hornby tem muitas vantagens além do mestrado: nós visitamos escolas aqui na região, também vamos apresentar no IATEFL e visitamos a Oxford University Press.

5. Em que sentido você considera que a bolsa pode impactar sua carreira?

Muitas. Primeiro, viver um ano na Inglaterra já é uma experiência incrível como professora. Agora eu sei muito mais sobre a cultura desse país e posso refletir sobre isso com os meus alunos. Além disso, na volta para o Brasil, ter um mestrado em ensino de inglês na Inglaterra vai ser bom para a minha carreira como professora e acadêmica também.

6. Gostaria de deixar um recado para seus fellow BrELTers?

Acho que é muito importante tentar a bolsa. Quando eu me inscrevi, eu achava que ia ser impossível conseguir. Fiz todo o processo meio incrédula de que eu ia ser chamada para a próxima fase e, no fim, eu estou aqui cursando mestrado na Inglaterra em uma das melhores universidades do país. Então tentem a bolsa!

*************

Ouviram a Larissa? Tentem a bolsa!

Quem não arrisca não petisca. 

Parabéns, Larissa! Novamente, a BrELT agradece por sua disposição em ajudar nossos membros compartilhando sua experiência.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s