Bolsas com inscrições abertas

Para quem pensa que não há muitas oportunidades na nossa área, esta semana está sendo um choque de realidade. Não deixe de concorrer a estas bolsas:

  1. De isenção da taxa para o BRAZ-TESOL SIG Symposium (7 e 8 de julho de 2017 em São Paulo) – prazo até dia 07/06, esta quarta-feira, somente para BrELTers;
  2. Para o congresso do IATEFL (10 a 13 de abril de 2018, em Brighton, Inglaterra), diversas bolsas, que podem incluir até anuidade da associação, passagens, hospedagem, etc. – prazo até 18 de julho de 2017;
  3. Para o congresso do TESOL (27 a 30 de março de 2018, em Chicago, EUA), diversas bolsas, mas você precisa se associar antes – prazo até 1o de novembro de 2017;
  4. No programa Fulbright para professores de escola pública, com quase quinhentas vagas para cursos intensivos de 6 semanas nos EUA – prazo até  15 de julho de 2017;
  5. Bolsa da Cultura Inglesa em curso de aperfeiçoamento para professores da rede pública estadual de São Paulo – prazo até 24 de junho de 2017.
Advertisements

6 years of BrELT

BrELT is turning 6 today, so we’ve asked BrELTers what the community means to them. Here’s what they said:

If you want to see each individual response, please check out our Instagram.

Thank you, BrELTers, for half a dozen years of sharing and caring. May we continue to learn from one another so we can grow professionally and personally!

Bolsas de mestrado no exterior

Todo professor gosta de estudar, não é mesmo? Agora imagina tirar umas “férias” do trabalho e fazer um mestrado e ainda… ganhar pra isso! Parece um sonho, não é mesmo? Mas é sim muito possível.

Aqui vou trazer as informações que reuni nos últimos tempos buscando essas oportunidades.

 

  1. Bolsas de mestrado no Brasil

Para quem deseja estudar aqui mesmo, a Capes, o CNPq e os fundos de fomentos dos estados oferecem bolsas de mestrado acadêmico. O valor delas é de R$1500 para Capes e CNPq e de cerca de R$1800 para a FAPESP, por exemplo.

A Capes ainda oferece bolsas para mestrado em universidades privadas através do PROSUP. A bolsa inclui todo o valor do curso e mais um auxílio de R$1500 ao mês.

Vale lembrar que por conta da atual situação econômica do país, porém, a liberação desses benefícios está mais restrita.

 

  1. Hornby Trust – Reino Unido

Trata-se de uma bolsa de mestrado em TESOL no Reino Unido que inclui passagem aérea, tuition waivers (isenção das taxas escolares) e ajuda de custo mensal. As inscrições são abertas em dezembro de cada ano. A data pode sempre mudar, então, é bom ficar ligado no site http://www.hornby-trust.org.uk.

 

  1. Fundación Carolina – Espanha

Quer fazer mestrado e de quebra aprimorar o espanhol? As bolsas da Fundación Carolina são uma ótima pedida! Cada uma delas tem características distintas. Recomenda-se, então, ler bem as informações disponíveis.

Todas elas financiam sua passagem aérea, mas algumas incluem isenção total de taxas, outras pedem uma contrapartida, digamos, simbólica. Algumas oferecem ajuda de custo mensal de 750 euros, outras não.

Diferente de muitas outras, as bolsas da Fundación Carolina têm um processo de inscrição simplificado. Não requer cópias autenticadas, traduções juramentadas e nem recomendações profissionais ou acadêmicas num primeiro momento.

Talvez por essa razão o número de inscrições é altíssimo. Até 21 de março o número de solicitações de bolsas ultrapassava os 160 mil para uma oferta de 529 bolsas. E olha que as inscrições acabam em abril!

Não há em 2017 oportunidades para Linguística, mas sim para Educação. Então, se você tiver interesse, corre lá! https://www.fundacioncarolina.es

 

  1. Bolsas Chevening – Reino Unido

As bolsas Chevening são as bolsas de mestrado oferecidas pelo governo britânico e geridas pelas Embaixadas do Reino Unido. O programa inclui tuition fees, passagem aérea, ajuda de custo mensal e outros benefícios mais.

É realmente uma ótima oportunidade! As próximas inscrições serão abertas em agosto de 2017 e mais informações podem ser obtidas em http://www.chevening.org

 

  1. Bolsas do governo sul-coreano

Apesar de um destino pouco explorado, o governo da Coreia do Sul possui uma das melhores bolsas de mestrado que encontrei. Ela cobre passagem aérea, auxílio mensal, curso de idioma, todos os custos de instrução, seguro médico e um valor para pesquisa e até para impressão da dissertação.

Mais informações podem ser obtidas aqui.

 

  1. Bolsas Endeavour – Austrália

Estas são as bolsas do governo australiano que cobrem despesas com passagens, auxílio mensal, seguro de saúde e viagem, além de um valor para instalação.

As inscrições começam agora em abril. Mais informações neste link.

 

  1. Orange Tulip – Holanda

São 80 bolsas do governo holandês exclusivas para brasileiros. Elas cobrem até 50 mil euros em anuidades e ajuda de custo. Os prazos e instruções para inscrição podem ser encontrados aqui.

 

  1. Bourses Victor Hugo – França

As bolsas Victor Hugo também são umas das melhores que encontrei. As inscrições estão fechadas no momento, mas devem abrir outra vez em janeiro. Cobre os gastos de matrícula e mensalidades, aulas de francês, alojamento e alimentação. Veja aqui o site das BVH.

 

  1. Organização dos Estados Americanos – Américas

As bolsas da OEA são das mais variadas. Algumas oferecem auxílio mensal e pagamento das taxas de inscrição, enquanto que outras oferecem um desconto. A minha sugestão nesse caso é acompanhar a página http://www.oas.org/es/becas e ficar atento às novidades.

 

Este post foi escrito pelo nosso querido BrELT member Caio Albernaz, que anteriormente nos concedeu uma entrevista maravilhosa sobre a experiência dele como professor no Uruguai na série de entrevistas BrELTers pelo Mundo. Muito obrigado, Caio! Temos certeza de que seu texto fará com que muitos professores tenham oportunidades incríveis.
E você, sabe de outras bolsas que não foram incluídas na lista? Deixe aqui nos comentários para uma continuação desse post!

Bio

17440279_10158380039460125_1438250842_n

Residente em Cúcuta na Colômbia, Caio Albernaz é professor de idiomas há sete anos com experiência no Brasil, Uruguai e Colômbia. Possui formação em Letras, TESOL Diploma pelo TESL-Canada e está atualmente especializando-se em Ensino de Língua Espanhola.  Apresentou trabalhos no 11th Southern Cone TESOL Conference em Buenos Aires e no 15th Braz-Tesol International Conference em Brasília.

Quem são as profissionais no pôster do dia da mulher?

poster_women

Quem você reconheceu no pôster que colocamos em nossa homenagem ao dia da mulher ontem? Sabe as contribuições dessas profissionais à educação em geral ou ao ELT? Aqui você pode conhecer um pouquinho dessas mulheres incríveis:

anne sullivan

  • Anne Sullivan (1866 –1936), educadora norte-americana com deficiência visual, mais conhecida por ter sido a professora da escritora Hellen Kellen, 1a pessoa surda e cega a concluir uma graduação.

antonieta de barros

  • Antonieta de Barros (1901-1952), primeira mulher negra a ser parlamentar no Brasil, foi professora e diretora do Instituto de Educação e criou um curso de alfabetização de pessoas carentes.

Larsen_FreemanDiane_lrg

  • Diane Larsen-Freeman (1946- ), professora emérita daUniversidade de Michigan, famosa autora de livros de ensino de inglês (ex.: Techniques and Principles in Language Teaching, The Grammar Book e Grammar Dimensions) e precursora da aplicação da teoria da complexidade nos estudos de aquisição de segunda língua.


emma willard2

  • Emma Willard (1787 –1870), ativista dos direitos femininos à educação nos EUA, fundou a primeira escola secundária e pós-secundária para mulheres no país a trabalhar com um currículo acadêmico avançado.

 

emilia ferreiro

 

  • Emilia Ferreiro (1936- ), psicolinguista argentina radicada no México e discípula de Piaget, revolucionou com suas obras – sobretudo Psicogênese da Língua Escrita – a visão de alfabetização que se tinha no Brasil na década de 1980.


 

lizsoars

  • Liz Soars (1945- ), teacher trainer e co-autora da influente série Headway, que trouxe a gramática de volta ao ensino comunicativo, lecionou inglês na Tanzânia, na França e no Reino Unido e hoje é detentora da medalha da Excelentíssima Ordem do Império Britânico.


maria-montessori

  • Maria Montessori (1870-1952), pedagoga e médica italiana que trabalhou na Itália, na Espanha, no Sri Lanka, na Índia e na Holanda. Criou o método Montessori, que, em suas próprias palavras, “descobriu a criança”.

 

marion williams

  • Marion Williams, teacher trainer, ex-presidente do IATEFL e autora de muitos livros, entre eles o Psychology for Language Learners.

 

merril swain

  • Merrill Swain (1944- ), professora emérita da Universidade de Toronto, conhecida pelo conceito de competência comunicativa que desenvolveu com Michael Canale e por sua “Output Hypothesis”, que concebeu em resposta à “Input Hypothesis” de Krashen, além de inúmeros pontos de artigos e livros da área.

penny_ur

  • Penny Ur (1943- ), inglesa radicada em Israel e detentora da medalha da Excelentíssima Ordem do Império Britânico, é conhecida internacionalmente como teacher trainer e por seus livros A Course in Language Teaching, Discussions that Work, 5-Minute Activities, entre outros.

 

silvia becher

  • Silvia Becher (19?? -2015) pode não ter fama internacional, mas não foi menos incrível por isso: é uma lembrança doce para muitos professores do Rio, incluindo quatro moderadores da BrELT. Foi professora da UFRJ,  PUC-Rio, Colégio Pedro II e muito produtiva como pesquisadora, tendo infelizmente partido muito cedo.

 

wilga rivers

  • Wilga Rivers (1919-2007), autora australiana que foi uma das grandes precursoras do ensino comunicativo.

 

Dia Internacional da Mulher

Hoje é 8 de março, dia de relembrar as vitórias femininas do passado e recarregar as forças para as lutas que ainda são muito necessárias.

Nossa profissão é eminentemente feminina: segundo estudo do British Council com base no Censo da Educação Básica, 81% dxs professorxs de inglês da escola pública brasileira são mulheres. No entanto, essa forte presença feminina não necessariamente se reflete em equidade. Por exemplo, um levantamento da Catho apontou que, na área de idiomas e cursos pré-vestibulares, a média salarial masculina é 116,4% maior do que a média salarial feminina.

Além disso, na história do ELT e da Educação em geral, parece que muitos dos nomes femininos são esquecidos ou apagados. Por exemplo, você reconhece as mulheres abaixo? Sabe de que forma contribuíram para o ensino de inglês ou a educação de forma mais ampla? Que outras mulheres você gostaria de ter visto em nossa montagem? Quais são as nossas ‘Hidden Figures’?

poster_women.jpg

BrELT on TEFL Equity

badge-new-i-support.pngIt’s no secret that BrELT supports TEFL Equity, an initiave that aims to reduce inequality in English language teaching, particularly in terms of hiring practices that discriminate against non-native speakers. It could be no different, seeing that we are a community of ELT professionals in Brazil or from Brazil, meaning most of us are non-native speakers of the language.

Now we are proud to say our name is on the TEFL Equity blog following our contribution to the #AccentPride campaign. You can read the post here: https://teflequityadvocates.com/2017/02/26/brazilian-english-is-beautiful-by-brelt/

And if you like what you see, please join us! Drop us a line there showing your suppport. Record a video of your own reaffirming your pride or telling us your language learning story. Show that we are not alone in having great English that was and is #madeinBrazil.

Colabore com uma pesquisa sobre a BrELT para um mestrado em Columbia!

Vocês lembram da Taísa Nunes, a BrELTer que nos contou como conseguiu bolsa para cursar um mestrado na Universidade de Columbia na área de “Adult Learning and Leadership”?

Para o projeto final, a Taísa vai focar no uso de comunidades on-line por professores brasileiros de inglês, começando pela BrELT! Estamos chiques, né, pode dizer.

Para isso, ela precisa que os membros da BrELT colaborem respondendo um rápido questionário, de 10 minutos no máximo. E ela promete divulgar conosco os resultados depois que ela se formar, claro.

O link para o questionário é https://bit.ly/breltsurvey

Bora lá, pessoal, que ajudar com pesquisa é ajudar a todos nós do meio!